sábado, 14 de abril de 2007

À Vi...

À Vi...

à luz da lua, cheia, do tilintar dos seus olhos...
um dia antes do seu dia, que nao poderei lhe falar...
escrevo, nao sei bem o que penso ou quero pensar...
perto de sair, e encarar o mundo de olhos novos...
assim, com luz lunar, e o som de nylon do violao...
palavras tentam expressar, mas perdem-se na imensidao...
e na saudade sua, lágrimas coraçao a dentro...
mas nem de tristeza, nem felicidade...
lagrimas de sentimento...
lagrimas de saudade...
de um olhar, de um sorriso, de um beijo...
de um abraço, de sua imagem, puro desejo...
coisas inexplicaveis, inconfundiveis coisas....
coisas adoraveis, nao coisas tolas...
talvez bobas, pois bobo sou...
bobo fico perto d'ocê ou longe, como estou...
e uma vez, sem saber definir...
apenas olhando a lua, lembrei, como é lindo lhe ver sorrir...
lembrei até do tom suave de sua voz...
fechei os olhos e lhe vi, pensei, como a lembrança é veloz...
mais que a luz, que o som...
lembrança coisa linda, lembrar, como é bom...
só nao é melhor que ter por perto...
mas entrego tudo a Deus e fico quieto.

Duka Souto...05/11/06

Nenhum comentário: