sábado, 28 de abril de 2012

Nepomu... "sendo"

Almas sedentas...
pela descoberta...
Por sentir...
o desejo tornar-se fato...
Me surgindo...
de verde, com uma flor no cabelo...
pro meu desmantelo...
e meu embaraço...
Desacreditando...
que de verdade era...
Entregando-me...
mesmo assim... por inteiro
Pelo cheiro...
o olhar...
o tato...
e a pele...
na pele suada...
o aroma da flor orvalhada...
O toque...
descobrindo seu corpo...
Seu rosto...
demonstrando a resposta...
Do beijo...
ainda guardo o gosto...
E os lábios...
a beijar-me as costas...
Aéreo tento traduzir...
Perco até o controle dos dedos...
Tentar escrever, não! é melhor só-rir...
Entregar-me ao acaso...
Sentir-me o desejo...

Duka Souto


Nenhum comentário: