quarta-feira, 27 de junho de 2007

Como eu sou miúdo...Da Fumaça

Da Fumaça...

Lá de cima...
É que se vê...
A minimalisse do humano...
A pequenez me tomou conta...
Me senti planta...
Ácaro...
Mosquito...
Vendo o horizonte infinito...
Alinear...
Irregular...
Torto...
Diferente do mar...
A linha reta...
A delimitação...
Entre a água...
E o céu...
Olhando da fumaça...
A neblina sob os morros...
Faz um véu...
E o céu...
Não tem regra pra começar...
Hora mais do alto...
Hora mais de baixo...
Sempre surgindo em um novo lugar...
E o ar...
Frio...
O vento...
Enlouquecido...
Forte...
Veloz...
Periculoso...
Olhando lá de cima...
A água quase nem chega ao fosso...
E o alvoroço...
De mim pra fora...
Deu vontade de pular...
Naquela hora...
De ir embora...
Mas não o fiz...
Quis mesmo foi voltar...
Subir por baixo...
Pela fenda...
Bem na emenda...
Que não conheci...
Fiquei devendo outra visita...
Pra fazer a caminhada...
De Lençóis...
À Andaraí.

Duka Souto...27/06/07

Um comentário:

Camila Lemos Barata disse...

Ai que saudade da Chapada...
Suas palavras me levaram pra lá!:)
Hum...Chega senti um gosto de paz...

Nêgo,repare,tentei te por no msn,mas acho que tô meio broca e não conseguí...
Vê se vc consegue com o meu:
milaverde@hotmail.com
Beijão!