sexta-feira, 13 de abril de 2007

Sem tiro...tempo bom esse...transpirava musica com a galera...

Sem Tiro.

Um segundo pode ser eterno demais para a carne,
É muito mais cômodo desconhecer que tomar consciência,
O ato é pensar, o ato é pensar,
Não sejamos tolos de só comprar, comprar, comprar,
Sejamos burros a ponto de amarmos indiferente,
Chega de roleta americana ensinando a gente,
Chega de acharmos que somos burros a ponto de não amar,
De não amar, a ponto de não amar,
Tudo isso é só, tudo isso é só,
E juntos seguimos todos sozinhos a caminho do absoluto,
Sem luto, sem medo, sem tiro.
Em cada pessoa e a cada dia depois do outro,
Universos estranhos vem surgindo rosto a rosto,
Assim é o mundo mas o meu mundo não é um só dia,
Energias e sentimentos e o mais importante é a alegria,
Não quero ser tolo me julgam um louco porque sei amar,
E rosto a rosto eu olho no olho por mim a passar,
Tudo isso é só, tudo isso é só,
E juntos seguimos todos sozinhos a caminho do a absoluto,
Amando, sorrindo, sem tiro!

Duka, Ovelha e Galego

Um comentário:

Rosana disse...

lindo lindo e lindo

vou frequentar constantemente!